Cida Borghetti recebe homenagem da FAEP

Do Sistema por sua atuação pelo agronegócio paranaense

O Encontro Estadual de Líderes Rurais 2023 foi palco para uma homenagem à ex-governadora Cida Borghetti, pela sua atuação durante os nove meses em que esteve à frente do Palácio Iguaçu. Ela foi a primeira mulher a assumir o governo do Paraná, de forma definitiva. Em sua posse, em abril de 2018, reafirmou o compromisso de apoio ao agronegócio, prometendo dar continuidade ao bom trabalho desenvolvido pelo governo, até então sob o comando de Beto Richa, que renunciou ao cargo para concorrer ao Senado.

Um dos feitos mais significativos de Cida enquanto governadora foi o apoio para o reconhecimento do Paraná como Área Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação. Em agosto de 2018, a governadora encaminhou ofício ao Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) com a solicitação para antecipar a suspensão da vacina contra a febre aftosa no Paraná para maio de 2019. O pedido, atendido pelo Mapa, marcou um importante passo em busca do novo status da sanidade paranaense.

“Cida foi a mulher que teve a coragem de assinar esse pedido para o Ministério trazer a auditoria internacional para o sistema sanitário do Paraná. Nosso Estado, que é o maior produtor e exportador de proteínas animais, ganhou muito com isso. Essa decisão está transformando nossa economia, com profundos reflexos na nossa sociedade, principalmente rural”, afirmou Ágide Meneguette, presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR.

Emocionada com a homenagem, Cida reconheceu o trabalho realizado dentro da porteira pelos produtores e produtoras rurais paranaenses. “Quero dividir isso com todos vocês, em especial com as mulheres que aqui estão, que trabalham diariamente no campo para ajudar a alimentar o Paraná, o Brasil e o mundo”, disse. A ex-governadora também agradeceu o apoio que recebeu na época para levar o pleito ao Mapa. “Essa conquista não seria possível se não fosse por esse grande líder chamado Ágide Meneguette. Ele é exemplo para o Paraná e para mundo”, declarou.

No documento, a governadora ratificou o compromisso de implementar as ações e metas previstas no Programa Nacional de Erradicação de Febre Aftosa (PNEFA) do Mapa. Na prática, a medida reforçou o trabalho para que o Paraná obtivesse o reconhecimento pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) em maio de 2021. O novo status, além de confirmar a excelência do sistema sanitário estadual, também abre novos mercados que pagam mais pela qualidade da carne paranaense.

Enquanto governadora, Cida sempre demonstrou apoio irrestrito ao trabalho do Sistema FAEP/SENAR-PR em prol da defesa dos interesses dos produtores rurais paranaenses. Além de viabilizar ações concretas, por meio de Leis e Decretos, Cida se colocou à disposição da Federação para ouvir demandas, debater propostas e responder questionamentos. “Cida é merecedora do nosso agradecimento e homenagem, pois fez um grande trabalho de apoio, quando tinha muita gente contra”, destacou Meneguette.

Ao longo de 2018, Cida também participou de diversos eventos promovidos pelo Sistema FAEP/SENAR-PR, a exemplo do Encontro Estadual de Líderes Rurais, realizado anualmente em dezembro. Na edição de 2018, Cida esteve presente, prestigiando o trabalho da Federação e de outras entidades do agronegócio paranaense, e, na época, também recebeu uma homenagem enquanto governadora do Paraná.

Atuação sustentável- Muitas das ações de Cida durante seu mandato foram no âmbito da sustentabilidade, desburocratizando processos para os produtores rurais e garantindo melhorias na produção com responsabilidades econômica, ambiental e social.

O uso do biogás, por exemplo, preza pela sustentabilidade ambiental e econômica, gerando divisas e dando destinação correta a resíduos agropecuários e dejetos de animais que, em muitos casos, eram passivos ambientais. Diante disso, a então governadora sancionou a Lei 19.500/2018 e a Lei Complementar 211/2018, aprovando da Política Estadual do Biogás e Biometano.

Na mesma linha de atuação, Cida sancionou a Lei 19.595/2018, que tornou isenta de ICMS a eletricidade gerada em micro e minigeração no Paraná, abrangendo todas as formas de geração de energia, inclusive no campo. Na época, com apoio do Sistema FAEP/SENAR-PR, produtores estavam, cada vez mais, planejando investimentos em biodigestores. A Lei representou um avanço para a micro e minigeração de energia elétrica, sendo fundamental, junto com a atuação da FAEP, para tornar o Estado pioneiro no uso dessa energia renovável no campo.

Por meio da atuação de Cida, a Federação assinou um convênio com o antigo Instituto Ambiental do Paraná (IAP) – hoje Instituto Água e Terra (IAT) – que prevê a utilização da estrutura dos sindicatos rurais para emissão de documentos e orientações técnicas relacionados aos processos de licenciamento ambiental. Também foi assinado um termo de cooperação entre o IAP e a Adapar para a integração de suas bases cadastrais facilitando o acesso do produtor rural à informação.

O Decreto 11.515/2018, assinado por Cida, regulamentou a Lei 18.295/2014, definindo formas, prazos e procedimentos para a regularização ambiental das propriedades rurais do Paraná. Cerca de 180 mil pequenas propriedades foram beneficiadas pela agilidade dos processos.

Você terminou a leitura
Compartilhar essa notícia
Escrever um comentário

Últimas notícias

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.